quinta-feira, 8 de abril de 2010

Noite do ócio

As palavras brotam em minha mente e me sufocam, por não poder pronunciar tais palavres, que já escandalizarão o mundo, palavras que libertarão mentes oprimidas pela escuridão das rotinas nebulosas.
Gostaria que fossem realmente compreendidas com toda sua complexidade e simplicidade, sem estilo real e utopia singular fixando dados auto-biográficos de uma ciência artística, contradizendo a razão muitas vezes incoerente, seguindo em contra mão, vivendo as mentiras reais, insultando deuses e demônios , amando o divino e o profano sem pudor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário