sexta-feira, 30 de dezembro de 2011


Chokito


Desejada barra de leite condensado caramelizado
com flocos crocante e um delicioso chocolate.

Desejosa e a garota que almeja por sacarose
em gotas de prazer derivados do cacau
em forma de alimento físico
deseja com tal intensidade que
comove os espíritos do destino em
direção a sua vontade.

Tão deleitoso é visualizar tal espetáculo
do desejado e da desejosa
Mais uma lacuna preenchida
na banalidade de um dia
mas se torna sublime em seus
detalhes e sons.   

terça-feira, 20 de setembro de 2011

ESPERANDO O GIRASSOL

Queria lhe ver Ao menos uma vez Me desculpar por tudo Me refazer outra vez Quero me esconder nos teus braços? Porque deixou minha flor murchar? Enterro meus desejos nos teus traços Queria um perdão Mas da quele que vem do coração Não somente uma pergunta Dizendo que tudo era sua culpa Quero ver tudo queimar Seu rosto na sala de esta Sei que a flor vai murchar Mas espero que vire um girassol.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

BIG BROTHER BRASIL UM PROGRAMA IMBECIL.


Autor: Antonio Barreto, Cordelista natural de Santa Bárbara-BA, residente em Salvador.

Curtir o Pedro Bial
E sentir tanta alegria
É sinal de que você
O mau-gosto aprecia
Dá valor ao que é banal
É preguiçoso mental
E adora baixaria.

Há muito tempo não vejo
Um programa tão 'fuleiro'
Produzido pela Globo
Visando Ibope e dinheiro
Que além de alienar
Vai por certo atrofiar
A mente do brasileiro.

Me refiro ao brasileiro
Que está em formação
E precisa evoluir
Através da Educação
Mas se torna um refém
Iletrado, 'zé-ninguém'
Um escravo da ilusão.

Em frente à televisão
Longe da realidade
Onde a bobagem fervilha
Não sabendo essa gente
Desprovida e inocente
Desta enorme 'armadilha'.

Cuidado, Pedro Bial
Chega de esculhambação
Respeite o trabalhador
Dessa sofrida Nação
Deixe de chamar de heróis
Essas girls e esses boys
Que têm cara de bundão.

O seu pai e a sua mãe,
Querido Pedro Bial,
São verdadeiros heróis
E merecem nosso aval
Pois tiveram que lutar
Pra manter e te educar
Com esforço especial.

Muitos já se sentem mal
Com seu discurso vazio.
Pessoas inteligentes
Se enchem de calafrio
Porque quando você fala
A sua palavra é bala
A ferir o nosso brio.

Um país como Brasil
Carente de educação
Precisa de gente grande
Para dar boa lição
Mas você na rede Globo
Faz esse papel de bobo
Enganando a Nação.

Respeite, Pedro Bienal
Nosso povo brasileiro
Que acorda de madrugada
E trabalha o dia inteiro
Da muito duro, anda rouco
Paga impostos, ganha pouco:
Povo HERÓI, povo guerreiro.

Enquanto a sociedade
Neste momento atual
Se preocupa com a crise
Econômica e social

Você precisa entender
Que queremos aprender
Algo sério - não banal.

Esse programa da Globo
Vem nos mostrar sem engano
Que tudo que ali ocorre
Parece um zoológico humano
Onde impera a esperteza
A malandragem, a baixeza:
Um cenário sub-humano.

A moral e a inteligência
Não são mais valorizadas.
Os "heróis" protagonizam
Um mundo de palhaçadas
Sem critério e sem ética
Em que vaidade e estética
São muito mais que louvadas.

Não se vê força poética
Nem projeto educativo.
Um mar de vulgaridade
Já tornou-se imperativo.
O que se vê realmente
É um programa deprimente
Sem nenhum objetivo.

Talvez haja objetivo
"professor", Pedro Bial
O que vocês tão querendo
É injetar o banal
Deseducando o Brasil
Nesse Big Brother vil
De lavagem cerebral.

Isso é um desserviço
Mal exemplo à juventude
Que precisa de esperança
Educação e atitude
Porém a mediocridade
Unida à banalidade
Faz com que ninguém estude.

É grande o constrangimento
De pessoas confinadas
Num espaço luxuoso
Curtindo todas baladas:
Corpos "belos" na piscina
A gastar adrenalina:
Nesse mar de palhaçadas.

Se a intenção da Globo
É de nos "emburrecer"
Deixando o povo demente
Refém do seu poder:
Pois saiba que a exceção
(Amantes da educação)
Vai contestar a valer.

A você, Pedro Bial
Um mercador da ilusão
Junto a poderosa Globo
Que conduz nossa Nação
Eu lhe peço esse favor:
Reflita no seu labor
E escute seu coração.

E vocês caros irmãos
Que estão nessa cegueira
Não façam mais ligações
Apoiando essa besteira.
Não deem sua grana à Globo
Isso é papel de bobo:
Fujam dessa baboseira.

E quando chegar ao fim
Desse Big Brother vil
Que em nada contribui
Para o povo varonil
Ninguém vai sentir saudade:
Quem lucra é a sociedade
Do nosso querido Brasil.

E saiba, caro leitor
Que nós somos os culpados

Porque sai do nosso bolso
Esses milhões desejados
Que são ligações diárias
Bastante desnecessárias
Pra esses desocupados.

A loja do BBB
Vendendo só porcaria
Enganando muita gente
Que logo se contagia
Com tanta futilidade
Um mar de vulgaridade
Que nunca terá valia.

Chega de vulgaridade
E apelo sexual.
Não somos só futebol,
baixaria e carnaval.
Queremos Educação
E também evolução
No mundo espiritual.

Cadê a cidadania
Dos nossos educadores
Dos alunos, dos políticos
Poetas, trabalhadores?
Seremos sempre enganados
e vamos ficar calados
diante de enganadores?

Barreto termina assim
Alertando ao Bial:
Reveja logo esse equívoco
Reaja à força do mal.
Eleve o seu coração
Tomando uma decisão
Ou então: siga, animal.

FIM

O ateu e o leão

Um ateu passeia por uma floresta na África, admirando tudo o que aquele “acidente da evolução” havia criado.
“Mas que árvores majestosas! Que poderosos rios! Que belos animais! E tudo isso aconteceu por acaso, sem nenhuma interferência de ninguém! Só mesmo as pessoas fracas e ignorantes, por medo de não conseguirem explicar suas próprias vidas e o universo, têm necessidade de atribuir a uma entidade superior toda esta maravilha!”
Houve um ruído nos arbustos atrás de si; um leão prepara-se para atacá-lo. Tenta fugir, mas o animal o derruba. Sem mais nada a perder, ele grita:
“Meu Deus!”
E um milagre acontece: o tempo pára, o ambiente é tomado por uma luz estranha, e escuta-se uma voz:
“O que desejas? Negaste a minha existência durante todos estes anos, ensinaste a outros que Eu não existia, e reduziste a Criação a um ‘acidente cósmico’”
Confuso, o homem exclama:
“Seria hipócrita de minha parte mudar de ideia só porque estou preste a morrer. Durante toda a minha vida, ensinei que Tu não existias”.
“Então, que esperas que eu faça?”
O ateu refletiu um pouco, sabendo que aquela discussão não poderia durar para sempre. Finalmente diz:
“Eu não posso mudar, mas o leão pode. Portanto, peço ao Senhor que transforme este animal selvagem, assassino, em um animal cristão!”
Na mesma hora, a luz desapareceu, os pássaros na floresta voltaram a cantar, o rio tornou a correr.
O leão sai de cima do homem, faz uma pausa, abaixa a cabeça, e diz compenetrado:
“Senhor, quero agradecer Sua generosidade, por este alimento que agora vou comer…”

qui, 15/09/11
por Paulo Coelho

terça-feira, 13 de setembro de 2011

William Blake

Os Poetas antigos animaram todos os objetos
sensíveis com Deuses e Gênios, nomeando-os e
adornando-os com os atributos de bosques, rios,
montanhas, lagos, cidades, nações e tudo quanto
seus amplos e numerosos sentidos permitiam
perceber.
E estudaram, em particular, o caráter de cada
cidade e país, identificando-os segundo sua
deidade mental;
Até que se estabeleceu um sistema, do qual
alguns se favoreceram, & escravizaram o vulgo
com o intento de concretizar ou abstrair as
deidades mentais a partir de seus objetos: assim
começou o Sacerdócio;
Pela escolha de formas de culto das
narrativas poéticas.
E proclamaram, por fim, que os Deuses
haviam ordenado tais coisas.
Desse modo, os homens esqueceram que todas
as deidades residem no coração humano.

Será nosso futuro ou somos nos?

Hoje eu conversando com um amigo, percebe uma coisa bem intrigante, as pessoas hoje não são como nos, críticos, questionadores e triste, acho que não se sentem atingidos por esta onda de acontecimentos cotidianos que nos acomete, toda essa dor esse ódio pelo diferente.
Eu sou diferente de minha família e vc quer saber o por que? eu lhe respondo sem demora eu penso, isso me torna diferente de minha família e de meus vizinhos, meu raciocínio sempre foi motivo de chacotas dês que me entendo por gente, sofria agressões físicas e verbais de meus colegas da escola e quando chagava em casa não era compreendido mas e meio a tanta dor eu aprendi a ser forte e lutei e luto.
As vezes eu me sinto sozinho remando contra essa maré mas quando encontro outra criatura pensante eu logo retomo o animo e começo a remar mais forte. Espero pelo dia em que encontrarei uma mulher que assim como eu queira construir um mundo diferente e que possamos gera seres humanos como nos e assim produzir um futuro de verdade e ao mesmo tempo temo o que pode acontecer com ele nesse futuro, pois somo poucos e eles muitos...

sábado, 10 de setembro de 2011

PROFANOS E TOLOS

Homem profano ganancioso e tolo
Escurecendo o luz diabolicamente
Fazendo a felicidade virar em sina
Imbecis ,criadores de carnificina

Faz ecoar ecos terríveis
Transformando idéias em coisas temíveis
Deixam escorrer o ódio
Para gananciosos só interessa eles no pódio

Cadê o amor a misericórdia
Constroem torres de ódio
Semeiam discórdia
E querem ser heróis da historia

Não tem tempo para chorar, amar
Ervas daninhas
Criadores do mal que nos avizinha
Dinheiro sem restrições, jogam fora emoções

(Orides Siqueira)

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Ao esvaziar da noite



Noite serena em uma rua silenciosa, o sonde um suspiro a voz da noite se revela a cada palmo do pergaminho que e essa noite. Uma janela aberta uma garota teta repetidamente se embalar nessa tranqüilidade harmoniosa, mas algo a incomoda, ela se move, suspira e resmunga. Vejo gotas no travesseiro e um rosto amassado com grandes olhos vermelhos eu vejo, a dor lhe consome a cada minuto que a tranqüila noite se estende mundo a fora.

O silencio renasce, minutos de paz que se quebram violentamente com um forte grito de dor vindo daquele leito, ela não se controla mais, não há mais motivos na noite nem no dia, sua voz ainda e rouca, mas se pode ouvir uma palavra balbuciada, seria um pedido de socorro? Ou um mero som sem sentido? Ela se levanta seu rosto esta encoberto por uma mortalha que esconde os trações de um sorriso infantil e delicado, os olhos não se abrem por completos mas posso ver um olhar perdido no espaço medíocre de seu quarto. Lentamente o vulto se aproxima da janela um rosto pálido busca luz do luar ou de alguma estrela que em sua infância tinha visto, mas não as reconhece mais. A rua esta vazia e o céu estrelado e iluminado pela lua nova, a rua esta deserta, o vento sopra lento e frio e novamente a voz rouca se revela, mas desta vez mais clara e articulada, Uma bela noite para se entregar, e sem muito esforço um sorriso frio se revela assustadoramente a luz do luar.

Pequenos passos num arrastado preguiçoso a levam a sua cabeceira onde se encontra uma garrafa de vinho e um cinzeiro no chão e em sua cama um velho canivete que lhe trazia uma inscrição feita a fogo Charlote, talvez um presente do pai ou de um admirador quem sabe? Suas mãos trêmulas acendem um ultimo cigarro, posso sentir sua suave fragrância tomando conta do ambiente lentamente se misturando a um delicado aroma de rosas do campo.

O corpo já relaxado se entrega ao chão frio e úmido daquele cômodo sua mão segura firmemente o canivete, mas uma tragada e so ventos entram pela janela entre aberta e banha seu rosto com um leve orvalho, sua mão vai ao chão, seu canivete esta ao lado, seu sorriso aos poucos vai se desfazendo, uma lagrima escorre vejo seu copo esta no chão posto sobre um cobertor vermelho que se espalha lentamente como a noite que se esvai.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

sábado, 16 de julho de 2011

A mulher que passa

Meu Deus, eu quero a mulher que passa.
Seu dorso frio é um campo de lírios
Tem sete cores nos seus cabelos
Sete esperanças na boca fresca!

Oh! Como és linda, mulher que passas
Que me sacias e suplicias
Dentro das noites, dentro dos dias!

Teus sentimentos são poesia
Teus sofrimentos, melancolia.
Teus pêlos são relva boa
Fresca e macia.
Teus belos braços são cisnes mansos
Longe das vozes da ventania.

Meu Deus, eu quero a mulher que passa!

Como te adoro, mulher que passas
Que vens e passas, que me sacias
Dentro das noites, dentro dos dias!
Por que me faltas, se te procuro?
Por que me odeias quando te juro
Que te perdia se me encontravas
E me encontravas se te perdias?

Por que não voltas, mulher que passas?
Por que não enches a minha vida?
Por que não voltas, mulher querida
Sempre perdida, nunca encontrada?
Por que não voltas à minha vida
Para o que sofro não ser desgraça?

Meu Deus, eu quero a mulher que passa!
Eu quero-a agora, sem mais demora
A minha amada mulher que passa!

No santo nome do teu martírio
Do teu martírio que nunca cessa
Meu Deus, eu quero, quero depressa
A minha amada mulher que passa!

Que fica e passa, que pacifica
Que é tanto pura como devassa
Que bóia leve como cortiça
E tem raízes como a fumaça.

Vinicius de Moraes

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Suicidio





Bilhete de suicida

Sexo/Idade : M, 20
Cor : (traços orientais)
Meio : ingestão de formicida
Forma da mensagem : manuscrito a tinta esferográfica
"São Paulo, 3 de janeiro de l988
Marisa
As palavras são as mesmas os motivos são os mesmos. Se lembra quando você me disse que eu sabia que você não gostava de mim e eu disse que não tinha certeza. Agora você diz que não sofre, mas eu sinto isto. E vou confiar no meu palpite. Não quero que sofra mais. Não sou um vencedor como você disse, pois minha única vitória é sua felicidade.
Faço isso pensando em mim, pois assim finalmente descanso.
Faço isso pensando nos outros, pois assim paro de perturbar os outros.
Assim creio agradar gregos e troianos.
Te amo muito. Cuide-se. Seja feliz.
(assinatura)

Carta para amor

Meu caro amor
Sinto sua falta com fervor
Espero que esteja bem, mas, por favor,
Não à leve embora e não deixe a dor.
E mais fácil levar a vida a diante ou esquecer aqueles estantes?
E muito fácil escolhes a vida que levamos
Do que se ariscar numa tentativa de um sonho
Que não passa de um rascunho.
Daquele belo drama
Quero que saiba você e todos
Que dentro de um tolo
Também pode a ver um romântico.

Meu melodrama melodramático

Estou só novamente
Neste quarto sombrio e deprimente
Esperando que volte realmente
A aparição da aquela gente
Que me deixava tão contente.

Lembra do dia que conversamos?
O achar que nos amamos?
Hoje ainda como estudante
De assunto mirabolante
De amor e de romance.

Cai ao chão aquela lamina
Sito se espalhar como uma chama
O último suspiro, o ultimo drama
Que reaviva essa lembrança
De ter os braços minha dama.

Que a vida maldita essa que ganha
Retirando de dentro de minhas entranhas
O ultimo sorriso desta criança
Que ainda sonha e que a inda ama.

sábado, 9 de julho de 2011

Só umas palavras...

É interessante como as pessoas necessitam tanto ouvir do próximo o quanto estão bem ou se estão maus e como o espírito abatido. Desculpe por minha sinceridade, mas acredito do fundo da minha alma doente que essas pessoas são fracas, fracas por não admitirem para si mesmas que tem um problema ou disfunções. Acredito também que a resposta para todos os nossos males esta dentro de nos mesmos o segredo da vida e da morte esta num lugar tão perigoso e traiçoeiro mas que o entanto cabe em nossas pequenas mãos, o nosso cérebro.
Uma outra questão que gostaria de levantar e meu total desprezo pelas pessoas e suas rotinas egoístas e mesquinhas, não se importando com a harmonia dos elementos e desrespeitando as leis naturais de seu próprio espírito. Somos pobres, sim pobres coitados mendigando carinho atenção e em busca de uma oportunidade de sermos felizes, no entanto a felicidade não existe é só uma mentira para fazer com que não percamos a esperança num futuro melhor mas sabem o que isso me trás ? Um completa infelicidade minha mente trabalha de forma diferente das pessoas comuns sou de ser de certa forma mais sensível a problemáticas que me rodeiam sei que não vou durar muito tempo a vida de um homem e um evento muito rápido para o universo que realiza coisas grandiosas diariamente por séculos se fim.. .
Sou grato por tudo que sou e pelo que realizarei isso se for permitido fazer as coisas que desejo antes que meu tempo se esgote, em tão tenho que correr, mas não vejo muito incentivo para isso até parece que meus pés estão acorrentados ao chão que me impedem de me movimentar e movimentar minha vida para frente rumo ao horizonte desconhecido.

sábado, 4 de junho de 2011

20 de maio de 2011

O mundo parece esta mudada, nem tudo esta no lugar, sinto uma força se movimentado dentro de mim, que me impulsiona lentamente para a morte certa, tenho me perguntado sobre o hoje e o amanha, mas na realidade sinto falto do passado.........
Tudo e uma imensa intriga de pessoas contra pessoas, uma teia interminável de variáveis de sensações e de emoções que estão relacionadas com a verdade que tanto eu e você fugimos a anos , o fatos de estarmos afogados no nosso próprio sangue que brota pelo nossa boca nariz e ouvidos. Somos responsáveis pelas crianças que morem de fome na esquina da rua, sou responsável pelo homem que explode o oriente, você e responsável pelo jovem que extermina crianças na escola ...........
Aos poucos o amor aquele sentimento tão belo que tanto ouvimos falar pelos mais velhos que venceram guerras e foram motivos de guerra se perde nessas nossas ilusões de um mundo perfeito, não vemos a beleza em uma flor que desabrocha, mas é tão belo o novo arranha-céu que a empresa x construiu como a família do vizinho e feliz e como o céu e perfeito. A imperfeição e nossa realidade profundamente fundamentada por nos seres imperfeitos e de mente tão mesquinha que nos impede de ver como as coisas são na verdade, o lixo do universo, a maldição dos deuses e o fogo destruidor esta escondida dentro de nos mesmos, nos consumindo a cada ano, mês e dia... Somos nosso próprio exterminador e a dor que nos causa é só o grito de um ferido nessa guerra de mete contra espírito e o lixo que sobra forma tua consciência medíocre e insana...
Somos isso tudo e mais, vamos olhar para dentro de nos mesmos e ver nossa própria veracidade em busca da verdade e sobre a realidade dentro de nos, parece confuso ne? Mas essa e a intenção? Cadê minha clareza e desdém contra as forças do bem? Onde você esta meu amor, porque me deixas assim a rastejar por você assim?

domingo, 17 de abril de 2011

A arte de Taiene





Se quiserem ver mais, posterior mente postarei mas da arte desta guria talentosa...

terça-feira, 5 de abril de 2011

Degeneração



Aqui estão os jovens, um peso em seus ombros
Aqui estão os jovens, bem, onde estiveram?
Batemos nas portas das salas mais sombrias do inferno
Levados aos limites, nos arrastamos para dentro

Observávamos das asas enquanto as cenas se repetiam
Nos vimos agora como nunca tínhamos visto
Retrato dos traumas e degeneração
As mágoas que sofremos e nunca fomos libertados

Onde estiveram?
Onde estiveram?
Onde estiveram?
Onde estiveram?

Cansados por dentro, agora nossos corações perdidos para sempre
Não podemos nos recompor do medo ou da ânsia da perseguição
Estes rituais nos mostraram a porta para nossas caminhadas sem rumo
Aberta e fechada, e então batida na nossa cara

Onde estiveram?
Onde estiveram?
Onde estiveram?
Onde estiveram?


Decades
Joy Division

RITUAL PARA DESPERTAR SEU ANIMAL TOTEM:

Segundo as tradições indígenas, todo ser humano possui um animal totem, um espírito em forma de animal que além de emprestar algumas características suas à pessoa, também age como guardião e conselheiro. Seu animal totem pode despertar em você instintos adormecidos que podem deixá-lo mais preparado para enfrentar as situações que o preocupam. Nosso afastamento da natureza nos tornou cegos e surdos em muitos sentidos. A wicca nada mais é que uma reaproximação com a natureza e descobrir seu animal totem, apesar de não ser algo tipicamente celta, é algo que pode lhe fazer um bem enorma! Dependendo do seu animal, você pode adquirir certos poderes mágicos, como por exemplo ver mais longe (águia), enxergar inimigos ocultos (coruja), saber perseguir objetivos (falcão), etc...
*Um pote de barro
*Ervas Secas
* Uma maçã
*Uma vela violeta
*Um copo com água
*Um caldeirão
*9 pedras (podem ser cristais, ou pedras simples)
*Um potinho p/ jogar fósforos queimados
*Carvão
Numa noite de lua cheia, na hora de Mercúrio, no dia da Lua, vá a algum lugar onde não seje incomodado, de preferência ao ar livre. Caso não tenha, coloque uma ou várias plantas no cômodo.
Tome um banho de ervas (rosas brancas é sempre uma boa opção) e de sal grosso antes. Coloque um roupa limpa e confortável e prepare o local, limpando-o com a vassoura mágica. Num pratinho, coloque uma maçã dentro do mel e ao lado, um copo de água da fonte. Acenda o incenso e a vela e, de pé faça a invocação:

"Que a Deusa Mãe e o Deus Pai estejam comigo hoje e sempre. Eu, (diga seu nome), seu(A) filho(a), peço sua permissão para iniciar esta operação mágica"
Erga sua mão dominante (a que escreve) acima de sua cabeça. Sinta sua energia quente e luminosa vindo do alto e concentrando-se em sua mão, como se fosse um pára-raio. Com a mão, aponte para as pedras reunidas na sua frente.
"Espírito das pedras antigas, acendam a chama destes irmão para que possam iluminar meu caminho"
Energize as pedras. Agora, uma por uma, disponha-as em um círculo, onde você e os outros instrumentos ficarão. Feito isso, sente-se com as pernas cruzadas e esfregue as mãos, até senti-las quente. Diga em voz alta:
"Ancestrais, antigos aliados, aqueles que trazem a memória do tempo. Ouçam meu pedido. Sintam minha intenção pura. Estejam comigo"
No pote de barro, coloque um pouco de carvão e acenda-o. Jogue então um punhado de ervas e deixe que queimem. Feche os olhos e esvazie sua mente.
"Nas patas do cavalo, nos olhos do lobo, nas asas da águia, nas guarras do urso, no bico do falcão, que se ascenda em minha alma a força do meu animal guardião"
Respire profundamente e deixe a energia fluir. Jogue mais um pouco de ervas dentro do pote de barro e repita a oração. Você sentirá sua cabeça pesada. Deixe-se levar pelas batidas da música. Não tenha medo de sentir uma espécie de dorm~encia, você pode estar entrando em transe.
Jogue mais um punhado de ervas e repita a operação. Se sentir vontade de falar outras coisas ou entoar cânticos, faa. A magia se manifesta de forma diferente para cada indivíduo. Cada ritual será único.

"Que meu animal guardião agora se apresente, que eu possa senti-lo e a ele me religar"
É provável que vente nesse momento. Não se assuste. Apenas esvazie sua mente e de olhso fechados, deixe que seu animal se apresente.
Terminado o ritual agradeça às entidades presentes e bata palmas três vezes, dizendo ao final:
"Esta operação mágica está encerrada"
Se o ritual foi bem sucedido e você descobriu seu animal guardião, deixe o pratinho com mel e maçã e a água em um lugarzinho verde como presente. Se você nao recebeu a visão, pegue o pratinho com o mel e a maçã e a água e leve com você. Em sua casa esquente a água, corte a maça em cruz e pique-a, coloque me seu caldeirão e jogue o mel por cima, então verta a água quente. Tampe e deixe por alguns minutos. Passe para um copo, e antes de dormir, erga o chá para o alto, dizendo:
"Espíritos antigos, meus ancestrais, em nome do Deus e da Deusa, ouçam minha oração. Revelem-me em sonho meu animal guardião"

Beba o chá, mastigue a maçã e durma. Seu animal virá através de sonhos ou estranhas coincidências durante aquela semana.

O Divino Feminino

A Deusa foi a primeira divindade cultuada pelo homem pré-histórico. As suas inúmeras imagens encontradas em vários sítios históricos e arqueológicos do mundo inteiro representavam a fertilidade - da mulher e da Terra. Por ser a mulher a doadora da vida atribuiu-se à Fonte Criadora Universal a condição feminina e a Mãe Terra tornou-se o primeiro contato da raça humana com o divino.

Mas afinal, quem é essa Deusa? Só o fato de termos que fazer essa pergunta demonstra o quanto nossa sociedade ocidental formada sob a égide da mitologia judaico-cristã se afastou de nossas origens. Fomos criados condicionados por uma cosmologia desprovida de símbolos do Sagrado Feminimo, a não ser Maria, Mãe Divina, que não tem os atributos divinos, que são reconhecidos apenas ao Pai e ao Filho e é substituida na Trindade pelo conceito de Espírito Santo. Maria é, quando muito, a intermediária para a atuação dos poderes do Deus... "peça à Mãe que o Filho concede..." Mas Maria não é a Deusa, senão um de seus aspectos mais aceitos pela sociedade patriarcal, de coadjuvante do Deus, reproduzindo o fenômeno social do patriarcado em que a mulher auxilia o homem, mas sempre lhe é inferior e, por isso, deve submeter-se à sua autoridade.

Não somos feministas nem queremos partir para discursos feministas, mas tão somente constatar que a ausência de uma Deusa nas mitologias pós-cristãs se deve ao franco predomínio do patriarcado. Predomínio esse que nos trouxe, ao final do século XX, a uma sociedade norteada pelos valores da competição selvagem, da sobrevivência do mais forte, da violência ao invés da convivência, do predomínio da razão sobre a emoção. Mas a Deusa está ressurgindo. Desde a década de 60, reafirmando-se nas últimas, a descoberta da Terra como valor mais alto a preservar sob pena de não mais haver espécie humana fez decolar a consciência ecológica e o renascimento dos valores ligados à Deusa: a paz, a convivência na diversidade, a cultura, as artes, o respeito a outras formas de vida no planeta.

Cultuar a Deusa hoje significa reconsagrar o Sagrado Feminino, curando, assim, a Terra e a essência humana. Quer sejamos homens ou mulheres, sabemos que nossa psique contém aspectos masculinos e femininos. Aceitar e respeitar a Deusa como polaridade complementar do Deus é o primeiro passo para a cura de nossa fragmentação dualística interior. A Deusa é cultuada como Mãe Terra, representando a plenitude da Terra, sua sacralidade. Sobre a Terra existimos e, ao fazê-lo, estamos pisando o corpo dela, aqui e agora, muito diferente da crença em um deus Onipotente e distante, que vive nos céus. A Deusa é a Terra que pisamos, nossos irmãos animais e plantas, a água que bebemos, o ar que respiramos, o fogo do centro dos vulcões, os rios, as cores do arco-íris, o meu corpo, o seu corpo... A Deusa está em todas as coisas... Ela é Aquela que Canta na Natureza... O Deus Cornífero seu consorte, segue sua música e é Aquele que Dança a Vida... Cultuar a Deusa não significa substituir o Deus ou rejeitá-lo. Ambos, Deus e Deusa são da mesma moeda, as duas faces do Todo. A Deusa é a criadora primordial, o Deus o primeiro criado, e sua dança conjunta e eterna, em espiral, representa a eterna dança da vida.

A Deusa também é a Senhora da Lua e, mais uma vez, a explicação desse fato remonta às cavernas em que já vivemos. O homem pré-histórico desconhecia o papel do homem na reprodução, mas conhecia muito bem o papel da mulher. E ainda considerava a mulher envolta em uma aura mística, porque sangrava todo mês e não morria, ao passo que para qualquer dos homens sangrar significava morte. Portanto, a mulher devia ser muito poderosa, ainda mais que conhecia o "segredo" de ter bebês... É fácil entender porque a mulher era identificada com a Deusa, ou, melhor dizendo, porque a primeira divindade conhecida tinha que ter caracteres femininos... Ainda mais quando as pessoas descobriram que a gravidez durava 10 lunações e a colheita e o suceder das estações seguia um ciclo de 13 meses lunares. O primeiro calendário do homem pré-histórico foi mostrado nas mãos da famosa estatueta da Vênus de Laussel, que segura em sua mão um chifre em forma de crescente, com 13 talhos que representam as lunações. Por sua conexão com a Lua e a mulher, a Deusa é cultuada em 3 aspectos: a Donzela, que corresponde à Lua Crescente, a Mãe representada na Lua Cheia e a Anciã, simbolizada na Lua Decrescente, ou seja, Minguante e Nova.

Na tradição da Deusa a Donzela é representada pela cor branca e significa os inícios, tudo o que vai crescer, o apogeu da juventude, as sementes plantadas que começam a germinar, a Primavera, os animais no cio e seu acasalamento. Ela e a Virgem, não só aquela que é fisicamente virgem, mas a mulher que se basta, independente e autosuficiente. Como Mãe a Deusa está em sua plenitude. Sua cor é o vermelho, sua época o verão. Significa abundância, proteção, procriação, nutrição, os animais parindo e amamentando, as espigas maduras, a prosperidade, a idade adulta. Ela é a Senhora da Vida, a face mais acolhedora da Deusa.

Por fim, a Deusa é a Anciã, que é a Mulher Sábia, aquela que atingiu a menopausa e não mais verte seu sangue, tornando-se assim mais poderosa por isso. Simboliza a paciência, a sabedoria, a velhice, o anoitecer, a cor preta. A Anciã também é a Deusa em sua face Negra da Ceifeira, a Senhora da Morte. Aquela que precisa agir para que o eterno ciclo dos renascimentos seja perpetuado. Esta é o aspecto com que mais dificilmente nos conectamos, porém, a Senhora da Sombra, a Guardiã das Trevas e Condutora das Almas é essencial em nossos processos vitais. Que seria de nós se não existisse a morte? Não poderíamos renascer, recomeçar... Desta forma, é fácil compreendermos porque a Religião da Deusa postula a reencarnação. Se fazemos parte de um universo em constante mutação, que sentido haveria em crermos que somos os únicos a não participar do processo interminável da vida-morte-renascimento? Essa realidade existe no microcosmo do ciclo das estações, da colheita que tem que ser feita para que se reúnam as sementes e haja novo plantio.

É justamente por isso que aqueles que seguem o Caminho da Deusa celebram a chamada Roda do Ano, constituida pelos 8 Sabbats que marcam a passagem das estações. Ao celebrar os Sabbats cremos que estamos ajudando no giro da Roda da Vida, participando assim de um processo de co-criação do mundo. Submeter-se à sua autoridade.

Por tudo o que dissemos fica fácil entender porque os caminhos, cultos e tradições centrados na Deusa são religiões naturais, fundamentadas nos ciclos da natureza e no entendimento de seus elementos e ritmos. Estas práticas de magia natural usam a conexão e correlação dos elementos da natureza - Água, Terra, Fogo e Ar, as correspondências astrológicas (signos zodiacais, influências planetárias, dias e horários propícios, pedras minerais, plantas, essências, cores, sons) e a sintonia com os seres elementais (Devas Guardiões dos lugares, Gnomos, Silfos, Ondinas, Salamandras, Duendes e Fadas).

quarta-feira, 9 de março de 2011

MÃOS AO ALTO: R$2,00 É UM ASSALTO!

Entendemos que o aumento da passagem representa mais um ataque da Prefeitura aos direitos mais básicos da população. O direito de ir e vir na cidade fica cada vez mais restrito, fazendo com que a população gaste uma parcela ainda maior da sua renda para garantir o acesso a educação, a saúde e ao próprio trabalho. Tal abuso não acontece somente em Fortaleza, mas também diversas cidades como São Paulo, Aracaju, Belém, dentre outras aonde o Governo e os empresários também se aproveitam do período das férias estudantis e do Carnaval para realizar os aumentos de passagem.



A Prefeitura de Fortaleza reforça mais uma vez a sua aliança aos empresários do Sistema de Transporte (SINDIÔNIBUS E SINDIVANS) de Fortaleza, garantindo que eles lucrem cada vez mais oferecendo um serviço de baixíssima qualidade. A Guarda Municipal é hoje instrumento de repressão e de criminalização àqueles que lutam pelos direitos sociais, mostrando mais uma vez a completa falta de dialogo e truculência com aqueles que se colocam ao lado dos interesses do povo.







O DCE da UFC repudia o uso da força contra manifestações e repudia a Prefeitura de Fortaleza por ser conivente com tais ações. Repudiamos também o aumento da passagem de ônibus!



Por isso convocamos todos/as aqueles/as que não se calaram e que se indignam todos os dias para lutar e barrar esse aumento!





ATO CONTRA O AUMENTO DA PASSAGEM!

RUMO AO PASSE LIVRE!



DIA 17/03 8:00H DA MANHÃ





CONCENTRAÇÃO EM FRENTE AO IFET

Av. Treze de Maio, 2081 – Benfica







Diretório Central dos Estudantes da UFC

Gestão "Lutamos Porque os Sonhos Não Envelhecem"

Nota de Repúdio sobre o ocorrido no último show do carnaval da Praia de Iracema

O Diretório Central dos Estudantes da UFC (DCE UFC), entidade representativa dos estudantes dessa universidade, vem a público se manifestar sobre o ocorrido na madrugada do dia 08 para o dia 09 de Março do presente ano, em decorrência da violência da Guarda Municipal contra estudantes e a população de Fortaleza presente no show de Carnaval da promovido pela Prefeitura na Praia de Iracema.



Durante a última apresentação musical do carnaval promovido pela Prefeitura na Praia de Iracema, estudantes levantaram uma faixa que trazia os dizeres “CONTRA O AUMENTO DA PASSAGEM! PASSE LIVRE JÁ”. A faixa tinha o intuito de divulgar o ato que ocorrerá no dia 17 deste mês para tentar barrar o aumento da passagem de ônibus promovido pela Prefeitura que passou a valer no último domingo (06/03). Durante essa manifestação, completamente pacífica, um grupo de guardas municipais tentaram arrancar das mãos dos estudantes a faixa. Usando da força e sem nenhum tipo de dialogo tentaram impedir a liberdade de expressão.



Quando os estudantes resistiram com o apoio da população, segurando a faixa, foram atacados com spray de pimenta e cassetetes. Depois de muitas agressões e tentativas truculentas dos guardas municipais de rasgar a faixa eles se retiraram vaiados e sob protestos de todos os presentes. Mostrando a total conivência da Prefeitura de Fortaleza com essas atitudes, a coordenação do show e as autoridades que estavam presentes nos bastidores não se manifestaram de forma alguma sobre as agressões. Por outro lado, a população, indignada com a atuação violenta da guarda, aplaudiu quando novamente os estudantes levantaram a faixa e puxaram palavras de ordem contra o aumento da passagem e contra a Prefeitura.




Fernando

Significado: Ousado, e indica um batalhador incansável, que age por impulso mas leva até o fim tudo o que começa.
E quase sempre consegue resultados positivos.
As idéias inspiradas e o amor à liberdade são outras das suas características mais marcantes.Romântico, divertido e cheio de amor para dar.
Você quer que todos gostem de você, e não economiza gentileza e simpatia. Adora ser o centro das atenções e, da vida, quer apenas o melhor:
dinheiro, poder, sucesso, paz...
Mas basta aparecer uma criança que seu coração se derrete.Sempre preocupado com tudo que acontece na família.
Quanto o lado negativo, bem, tem um certo ar de mandão. Afinal alguém tem obrigação de ser perfeito !!!

domingo, 20 de fevereiro de 2011

BBB que moda é essa?


(Luiz Fernando Veríssimo)

Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço...A décima primeira (está indo longe!) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil,... encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.

Dizem que em Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB é a pura e suprema banalização do sexo. Impossível assistir, ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros... todos, na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterosexuais. O BBB é a realidade em busca do IBOPE...
Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB. Ele prometeu um “zoológico humano divertido” . Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.
Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível. Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo.

Eu gostaria de perguntar, se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.

Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis?

São esses nossos exemplos de heróis?

Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros: profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor, quase sempre mal remunerados..

Heróis, são milhares de brasileiros que sequer têm um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir e conseguem sobreviver a isso, todo santo dia.

Heróis, são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna.

Heróis, são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada, meses atrás pela própria Rede Globo.

O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral.

E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!

Veja o que está por de tra$$$$$$$$$$$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadamoito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.

Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social: moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros?

(Poderiam ser feitas mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores!)

Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.

Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema..., estudar... , ler a Bíblia..., ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... , telefonar para um amigo... , visitar os avós.. , pescar..., brincar com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir.

Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construída nossa sociedade.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Biografia de Tim Burton

Burton é o primeiro dos dois filhos de Bill Burton e Jean Erickson. Burton descreveu sua infância como peculiar, imaginativa e perdida em seus próprios pensamentos. Ele achava a vida doméstica e a escola difícil, participava de um grupo chamado OW SHIT STUDIOS (O.S.S) e fugia da realidade do cotidiano lendo livros sombrios de Edgar Allan Poe e assistindo a filmes de terror de baixo-orçamento, que mais tarde homenagearia na sua biografia de Edward D. Wood, Jr.. Outra figura cinematográfica de importância na infância de Burton é Vincent Price, cuja filmografia influenciaria a carreira do diretor.

Após o colegial, ele ganhou uma bolsa da Disney para estudar no Instituto das Artes da Califórnia em Valencia, Califórnia. Ele estudou Animação por três anos e foi então contratado pelo Walt Disney Studios como aprendiz de animador. Trabalhou no desenho The Fox and the Hound, mas estava insatisfeito com a direção artística do filme. Mesmo assim, foi no período que trabalhou na Disney que Tim Burton criou e dirigiu sua primeira curta-metragem Vincent, com o personagem principal baseado no ator Vincent Price. Mais tarde, o diretor trabalhou no seu segundo curta-metragem Frankenweenie, que conta a história de um menino que ressucita seu cachorro. Mesmo com enredos pouco infantis, Tim Burton teve espaço para criar o poema e as ilustrações que seriam a base para O Estranho Mundo de Jack, um dos seus maiores sucessos.

O seu apego ao horror com sua habilidade para a comédia Burton conciliou três anos depois em Os Fantasmas se Divertem (Beetlejuice). Foi com esse filme que o diretor finalmente se destacou e foi chamado para realizar uma super-produção: Batman, em 1989, que mais tarde teria a continuação Batman - O Retorno (Batman Returns), também com a direção de Tim Burton. Com a carreira em alta, o diretor resolveu filmar seu projeto pessoal intitulado Edward Mãos de Tesoura (Edward Scissorhands), sobre um rapaz que tem tesouras no lugar das mãos. Para o projeto, Tim Burton chamou o ator Johnny Depp, que seria seu maior colaborador durante a carreira do cineasta. Depois seria novamente chamado, dessa vez para estrelar a cinebiografia de Ed Wood, considerado o pior diretor de todos os tempos.

Após esse período, o diretor passou por baixar em filmes que pouco renderam, como Marte Ataca! (Mars Attacks!) e Planeta dos Macacos (Planet of the Apes). Tim Burton melhorou sua carreira em 1999 após lançar o filme A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça (Sleepy Hollow), sobre uma cidadezinha que sofre uma série de assassinatos. Sua carreira continuou em alta depois de Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas (Big Fish). Mais tarde, Burton voltaria a animação stop-motion com A Noiva Cadáver (Corpse Bride). Nessa época, o diretor regravou um clássico dos anos 70, A Fantástica Fábrica de Chocolate (Charlie and the Chocolate Factory), novamente com a participação do ator Johnny Depp.

Tim Burton é casado com a atriz Helena Bonham Carter e tem dois filhos com ela: Billy de 4 anos, e recentemente o casal teve uma menina, chamada Nell.

Apesar de, segundo sua mulher, Tim não gostar de musicais,ele dirigiu o filme, Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet, que foi bem recebido pela crítica, sendo indicado ao Oscar 2008 em algumas categorias, ganhando a categoria Direção de Arte, graças ao belíssimo trabalho do diretor. A paixão pela versão original do musical para teatro, segundo Helena Bonham Carter foi uma das coisas que os dois tinham em comum e que ajudou a uní-los.

Tim Burton esteve trabalhando no filme Alice no País das Maravilhas que foi produzido pela Disney, e que contou com um excelente elenco de renomados nomes, como o amigo do diretor, Johnny Depp, sua esposa Helena Bonham Carter e a atriz Anne Hathaway.


Algums filmes:
Alladin e a Lâmpada Maravilhosa 1986
Os Fantasmas Se Divertem (Brasil)1988
Edward Mãos-de-Tesoura (Brasil)1990
Batman o Retorno (Brasil)1992
A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça 1999
Alice no país das maravilhas (Brasil, Portugal)2010
Frankenweenie 2012

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Fumaças do meu peito...

Ponho a escrever-te alguma coisa, mas não sei o que. Posso te falar da angustia da solidão que sinto ou da sombra negra que guardo no meu peito, mas prefiro ouvir tua doce voz, um suave e doce cheiro de jasmim que nasce a cada palavra que você embala nessa dança que e teu fala...Você especial, mas lhe dou uma advertência eu não tenho coração...sou oco por dentro...só tome cuidado não quero te machucar...Então repito você e muito especial...

domingo, 2 de janeiro de 2011

Conto 4




TEDIO, eu grito na madrugada fria de minha casa, muitos antigos estão a minha volta a me dar conselhos sobre amor, ódio, dúvida e mistério estão extravasando suas paginas amareladas e corroídas pelo tempo, mas eles não me livram desta dor que vem comendo minha alma, devorando os últimos momentos felizes que ainda me tornam humano.
Saio de casa, vou com minha real forma, como sou por dentro, um anjo caído e deputado pela vida a sofrer por amor...
Sou um Piero em busca de sua conlobina vagando pelas esquinas, becos escuros e praças mostrando minha face retratada nela minha frieza e infelicidade, não há palavra no meu universo de maquiagem e dor, só minha tristeza retratada em meus movimentos, isso me mantém firme no caminho.
Sou um guerreiro sem cavalo nem rainha, mas ainda tenho minha espada e minha armadura forjada no fogo e mais negra que a sombra, é um guerreiro do tipo que não existe mais, talvez nem exista, pois me sinto um fantasma no meio dos vivos em suas rotinas ridículas. Sou o diferente aqui, mas não sou o único, meus amigos me acompanham e juntos somos fortes, mas estou no canto do meu quarto sonhando e olhando para o espelho sozinho, uma lágrima corre e novamente tento ser normal...

Fernando Gil Mesquita.

Conto 3




Na plenitude de minha insanidade me deparo com um anjo, meio retraída e descontente eu a vejo, mas ela não me vê? Como não me vê? Estou aqui do lado dela, mas algo lhe chama atenção, algo mis belo e reluzente, uma luz opaca que no ambiente restrito onde nos encontrávamos era quase que absoluto, mas eu estava ali, parei de beber e apaguei o cigarro e sorri, mas não tive resposta então percebi que tinha que brilhar, mas não tenho luz!
Então a luz opaca se vai lentamente e o anjo se entristece e se afasta para perto da lua, me aproximo com meu coração em uma bandeja de ouro e prata, lagrimas eu vejo cair, meu anjo me ver correndo ao seu encontro.
Refletido agora esta nosso amor nas estrelas, ela e a luz de encandeai minha veredas de forma que a noite e mais pálida e linda em todo o seu esplendor caminhas-mos á luz deste amor que nos guia para um destino ainda incompreendido pelo mundo, mas real para as criaturas da noite.

Fernando Gil Mesquita.

Lucíola de José de Alencar



"As grandes sensações de dor ou de prazer pesam tanto sobre o homem, que o esmagam no primeiro momento e paralisam as forças vitais. É de pois que passa esse entropecimento das faculdades, que o espírito, insigne químico, decompõe a miríada de sensações, e vai sugando a gota de fel ou de essência que ainda estila dos favos apenas a gota de fel ou de essência que ainda estila dos favos apenas libados.
Foi o que me sucedeu; e não sei no dia seguinte trocaria a voluptuosidade lenta e infinita de minhas recordações ainda recentes por outra hora da febre ardente que na véspera me postrara nos braços de Lúcia. Mas então não me lembrava que vendo-a, todos os meus desejos, que eu supunha estenuados, iam acordar de novo; tigres famintos de presa em que uma vez tinha cevado."

Lúciola; pg 30; cap V.