segunda-feira, 11 de julho de 2011

Meu melodrama melodramático

Estou só novamente
Neste quarto sombrio e deprimente
Esperando que volte realmente
A aparição da aquela gente
Que me deixava tão contente.

Lembra do dia que conversamos?
O achar que nos amamos?
Hoje ainda como estudante
De assunto mirabolante
De amor e de romance.

Cai ao chão aquela lamina
Sito se espalhar como uma chama
O último suspiro, o ultimo drama
Que reaviva essa lembrança
De ter os braços minha dama.

Que a vida maldita essa que ganha
Retirando de dentro de minhas entranhas
O ultimo sorriso desta criança
Que ainda sonha e que a inda ama.

Nenhum comentário:

Postar um comentário