sábado, 16 de novembro de 2013

Nota solta



Pego meu violão
E arisco poucas notas
Nada me interessa
De tudo a minha volta

Sentado num banco de praça
Ou aprisionado dentro de meu quarto
A imaginação vai embora
A mente se renova

Já não tenho vocação para popular
Solitário aqui sentado e me lugar
As pessoas não compreendem meu jeito
Acho que sou estranho, não sou perfeito.

Quão triste e ser igual
Tão insolente e ser normal
Prefiro a injuria e a peste
Que viver nessa realidade que pouco me remete

Sabes o que penso
Sou o que sou
Faço parte de todo

domingo, 20 de outubro de 2013

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Capa de CD


Esse sou eu...


Biscoito de aveia


Horas ao telefone
Borboletas e elefantes
Quero saber minha menina
A respeito da tua vida

Sonho com palavras
Ditas e faladas
No velho conto das fadas
Tijolos amarelos na estrada

Biscoito de aveia
Um chá e uma lareira
Livros na prateleira
Um amor a sua maneira

Sem pressa
Deixa que ela leva.
A vida em uma rede
O sol, a janela e a parede.

Core meu amor
Corre para janela
Vamos ver a noite morrer

Na imensa bola amarela 



Fernando Mesquita

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Arte Moderna


Cavalo


quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Tarde estranha no Parque da Criança em Fortaleza - CE




Um passeio de barco.












04:56



Se quiser me ver
Sabe onde me encontrar
Meu coração é brando
Não tem onde morar

Sofro em silencio
Com medo de gritar
No quintal onde o vento sonha
Vem o sol me buscar

Sinto um vazio a ecoar
Como gotas dentro do mar
Sei, estou à procura.
Acho que vou flutuar

Se quiser me ver de novo
Sabe que não vou estar lá
Vou para outro canto
Vou para outro lugar

Canta pássaro canta
Que é para eu ver o amanhecer chegar
Vendo esta hora passa
Sem ao menos me preocupar


Fernando Mesquita

sábado, 7 de setembro de 2013


sábado, 4 de maio de 2013



segunda-feira, 22 de abril de 2013

Um minuto....


Sentimentos sufocados.


Como e clara a manhã e como as noites são tranquilas, guardo em ti meu coração e meus pensamentos. Aflita é sua voz e sombria é a nascente do horror dos sonhos, mas não se contra põem a sua virtude e valentia.

Vozes exaltadas me fazem desacreditar a razão das palavras é lançado ao mar no mesmo momento meu rosto antes bronze polido hoje latão desvalido, que revala o quão mal o tempo foi comigo. Sustento a palavra encantada que és teu nome do amor desvalorizado, dos cantos sofridos e das lagrimas claras.

Teu sorriso me revela o sol que brota no limpo horizonte lavando meus olhos com lagrimas que broto do prelúdio desta sinfonia rasgando meu ser em oito partes e lançado ao vento como folhas secas de uma árvore centenária. A história está sendo contada e o que eu fiz para merecer tal citação?

Há desvalido ser, que encontra em teus lábios um motivo uma razão de ser. Sofro por ter estes pensamentos rudes e desmerecidos, pois quem sou para merecer vosso atenção tão clara e tão preciosa como se nada que eu tivesse feito fosse relevante. Um bom dia talvez fosse importante, mas isso lhe deu de bom grado não como uma obrigação, um dizimo ou uma punição, pois sou só um ser somente e tu? Tu és tudo, a minha vontade de esta ao seu lado me faz querer viver e sonha, já que a beleza perdida da vida se faz brotar novamente como uma linda inflorescência num campo liberando tão pura fragrância que encharca todo o ambiente em que está.

domingo, 14 de abril de 2013

Só o que for real.



Tem dia que me sento esmorecer, tem dias que eu nem sequer consigo falar ou escrever, sinto algo dentro de mim que não consigo explicar nem minha alma poética faz transpira tal situação não sofre por amores perdidos nem muito menos por ganhos futuros, não tenho o coração em pedaços nem a mente insana, sou apenas uma pessoa, um ser com alma e pensamentos que gosta de filmes e leite gelado pela manha, que ama que chora e sonha.
Minha situação é amena, nem tudo esta ruim, mas nem tudo está bom de que posso reclamar, tenho o que é necessário e não quero realizar meus desejos, só quero isso, uma boa vida e quem sabe se tiver sorte envelhecer e morre como qual quer um.

Amanhecendo